“Eu dancei com o diabo naquela clínica”, diz ex-funcionária arrependida por abortos

  • 23/01/2023
“Eu dancei com o diabo naquela clínica”, diz ex-funcionária arrependida por abortos
“Eu dancei com o diabo naquela clínica”, diz ex-funcionária arrependida por abortos (Foto: Reprodução)

Sarah Eubanks cresceu em uma família cristã e frequentava a igreja regularmente, mas aos 12 anos conta que estava a caminho de uma estrada repleta de vício em drogas, promiscuidade e uma vida de dança "com o diabo".

Toda essa condição levou Sarah a trabalhar em uma clínica de aborto por quase quatro anos, auxiliando médicos com mais de 5.000 abortos.

Hoje ex-funcionária, ela conta que sua função na clínica era "juntar" as partes do corpo dos fetos abortados para garantir que fossem contabilizados.

"Mesmo que você tenha esse conhecimento cristão, nem sempre significa que você viverá uma vida piedosa. Você pode ter o conhecimento intelectual, mas não tem o compromisso do coração para combiná-lo", disse Sarah à CBN News.

"Eu endureci tanto meu coração que não teria ouvido Deus [naquela época] se Ele estivesse tentando falar comigo", contou.

"Eu disse verbalmente no final da adolescência que não precisava mais de Deus. Eu disse a Ele: 'Estou bem sem você, não preciso de você'. Então, tendo isso e já estando tão profundamente na escuridão porque dancei com o diabo quando trabalhava naquela clínica, então não ouvia nada perto de Deus", relatou.

"Eu não queria que nada divino tentasse me alcançar. Então, se Ele estava tentando me alcançar, eu definitivamente tinha muitos demônios para deixá-lo penetrar em minha mente ou em minha alma", explica.

Contra a vida

A ex-funcionária conta que começou a trabalhar no ‘The Ladies Center’, em Mobile, Alabama, como uma jovem estudante de enfermagem. Ela precisava de um emprego e eles a contrataram na hora.

"No final das contas, eles realmente não se importaram", explicou Sarah. "Eles queriam alguém para fazer o trabalho sujo."

Isso incluía realizar abortos em meninas a partir dos 12 anos de idade.

"Antes que eu percebesse, eu me tornei como meus colegas de trabalho emocionalmente", ela escreveu em um blog publicado no site do ministério ‘And Then There Were None’.

"Pressionada pela gerência para agir cada vez mais rápido para colocar as meninas para dentro e para fora, como uma porta giratória, junto com todas as outras tarefas administrativas que tínhamos que fazer, eu realmente não dava muita atenção às pacientes", diz.

Sarah contou ainda que “isso não quer dizer que eu não me importaria se eles vivessem ou morressem - claro que sim. Mas o cuidado que nós, a equipe, exalávamos era uma atuação. Era nosso truque, uma fachada, uma manipulação das mulheres de lá”.

Mais dinheiro

“Elas acreditavam que nos preocupávamos com seu bem-estar emocional, mas isso simplesmente não era verdade. Aqui está a verdadeira história: mais abortos significam mais dinheiro para a empresa, o que significa mais segurança no emprego para nós. É isso. Ter cuidado era perder tempo. Se algum de nós alguma vez tivesse consciência, a gerência provavelmente a esmagaria."

Sarah conta que na época ela era uma defensora "radical pró-escolha".

Ela até assinou papéis para prender dois defensores pró-vida que ficavam nas calçadas perto da clínica. Um dos advogados era um padre e o outro era uma mulher dedicada à oração. Ambos ficaram do lado de fora para educar pacificamente as pacientes sobre outras opções.

"Eu apenas pensei que íamos mostrar a você", disse ela sobre suas ações.

Mas, em vez disso, Sarah e a clínica começaram a receber muita atenção negativa.

Vida para Jesus

Isso a levou a deixar a clínica e aborto e, alguns anos depois, Deus começou a lidar com a "escuridão" em seu coração.

Sarah disse à CBN News que um amigo de um amigo a convidou para ir à igreja.

"Era um estudo bíblico na noite de quarta-feira sobre os sete pecados capitais", lembrou Sarah. "E eu disse: 'Vou me certificar de que estou fazendo tudo certo'."

Sarah diz que a mensagem do pastor realmente falou ao seu coração porque era "identificável". Dois anos depois, ela entregou sua vida a Jesus.

"Eu disse que acabei com tudo isso", lembrou Sarah. "Ele me salvou de qualquer pecado e vergonha que eu tinha antes em minha vida. E tem sido um processo."

Retiro de cura

Sarah contou que em 2014 ela participou de um retiro de cura liderado pela ex-diretora da Planned Parenthood que se tornou ativista pró-vida Abby Johnson.

Ela disse que foi quando Deus começou um trabalho profundo para curar a dor do passado, incluindo um aborto que ela fez quando tinha 19 anos.

"Foi aí que minha vida começou a mudar", explicou Sarah. "Foi uma descompactação. Abby me fez apropriar das coisas e olhar para ela, e me fez olhar para coisas nas quais eu não tinha pensado."

"Essa é uma das coisas legais com Deus. Não é apenas uma e isso é tudo. Será diariamente pelo resto de nossas vidas que Deus aparecerá e nos mostrará Sua graça e Sua beleza. É não é apenas uma coisa única... Deus ainda se mostra grande com Sua graça e Sua esperança", diz.

Trabalhando pela vida

Sarah deixou seu trabalho na clínica de aborto há 30 anos, abandonando sua postura pró-escolha.

Atualmente ela ministra em sua igreja e se tornou parte da ‘And Then There Were None’, uma organização sem fins lucrativos dirigida por Johnson que ministra a ex-trabalhadores de clínicas de aborto.

 Ela também é ativa em sua comunidade com ‘40 Days for Life’.

"Eu finalmente me sinto livre", ela compartilhou.

Neste fim de semana, ela se juntou a milhares de pessoas em Washington DC para a Marcha pela Vida anual – um evento pró-vida que agora busca avançar na legislação para proteger os nascituros nos níveis estadual e federal.

Sarah diz que é grata por ter desistido de uma clínica de aborto, resumindo a jornada de sua vida com algumas palavras simples.

"Deus é bom para mim", disse ela.

"Nós apenas temos que manter o foco Nele e dar a Ele nosso coração e dar a Ele tudo o que temos. Ele retribui dez vezes mais", acrescentou.

FONTE: http://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/eu-dancei-com-o-diabo-naquela-clinica-diz-ex-funcionaria-arrependida-por-abortos.html


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

No momento todos os nossos apresentadores estão offline, tente novamente mais tarde, obrigado!

Top 5

top1
1. Raridade

Anderson Freire

top2
2. Advogado Fiel

Bruna Karla

top3
3. Casa do pai

Aline Barros

top4
4. Acalma o meu coração

Anderson Freire

top5
5. Ressuscita-me

Aline Barros

Anunciantes